Ferramentaria: make or buy? Eis a questão ...


Que me perdoem os especialistas, mas me apropriei do jargão "make or buy", utilizado nas indústrias fabricantes de produtos em geral, quando se faz necessária a análise de viabilidade entre produzir ou comprar de terceiros, para intitular este post.

Neste caso, me refiro ao estudo que as empresas metalúrgicas, especialmente as estamparias em geral, deveriam fazer á respeito de manter uma estrutura de ferramentaria "in home" ou terceirizar tal atividade. Em algumas organizações as atividades de projetos de ferramentas podem estar sob a gestão da Ferramentaria, devendo também fazer parte do escopo da análise mencionada.

Um dos aspectos que motivam tal análise, é o que os gestores financeiros mais ojerizam ou seja: custos. E ainda pior: custos fixos!

As estruturas de projetos de ferramentas e ferramentaria caracterizam-se por elevados custos, que vão desde mão-de-obra qualificada e consequentemente cara, passando por equipamentos de alto valor de aquisição e elevadas despesas de manutenção, além de todos os custos envolvidos por uma operação paralela dentro da organização. Diante de cenários de oscilação de demanda, geralmente para menor, que estamos vivenciando com a atual crise econômica, poderá haver momentos em que toda esta estrutura fique subutilizada, configurando-se assim um cenário dantesco sob a ótica de qualquer administrador ou mesmo do proprietário da empresa.

Além dos aspectos quantitativos acima mencionados, também se recomenda que seja realizada uma reflexão estratégica sobre o tema, em que uma série de perguntas devem ser respondidas, em aderência ao planejamento estratégico da organização, como por exemplo:

- O projeto e fabricação de ferramentais faz parte do core business da empresa?

- Queremos resguardar o "know-how" de nossos processos e ferramentais produtivos?

- Outras questões a serem definidas de forma colegiada entre os responsáveis pela análise.

Com todos os elementos envolvidos, devidamente analisados e deliberados, a decisão de terceirizar as atividades de projetos de ferramentais e ferramentaria de construção e/ou manutenção, deve ser conduzida de forma criteriosa e gerida por um profissional qualificado e experiente em gestão de projetos, afim de que os resultados esperados sejam atingidos e que eventuais impactos na operação sejam mitigados.

Aspectos importantes como despesas trabalhistas de rescisão, destinação dos ativos (venda, comodato, etc.), escolha e homologação de fornecedores capacitados e com custos competitivos, acordos de confidencialidade com os fornecedores, entre outros, devem ser considerados e devidamente tratados. Mas esse é um capitulo á parte e que merecerá um post específico.

Qualquer dúvida, sugestões ou críticas, não hesitem em nos contatar. Teremos grande prazer em interagir e trocar experiências com os interessados.

Um abraço e até o nosso próximo post.

#terceirizaçãodaferramentaria #custosfixosferramentaria #terceirização #makeorbuy #terceirizaçãodeprojetosdeestampos

42 visualizações

(11) 9.8807-7624                      (11) 9.7434-1002       

projetosestampos@gmail.com  |  São Paulo-SP 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now